terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Segurança

"O homem bom pode tropeçar, mas não ficará caído, pois o Senhor segura a sua mão e o ajuda a levantar-se." [Salmos 37.24 NBV]

Esse texto parece muito inocente. Coisa de criança mesmo: o bebê tropeça e o Pai o levanta.
Mas curiosamente ele me foi apresentado ontem, de forma aleatória. Aleatória porque sei que várias outras pessoas leram este texto através do banner da Nova Bíblia Viva.

Na verdade, há meses tenho ouvido/lido sobre esse mesmo assunto a partir de várias fontes que basicamente não têm relação umas com as outras, a não ser a fé em Cristo. E o mais curioso, nenhuma delas foi tão incisiva quanto a leitura deste simples verso. Tão incisivo que estou desde ontem tentando escrever um post não tão grande e nem tão pequeno sobre ele. Ainda não consegui. Acho que é porque com ele, entendi um pouco mais sobre a Graça.


"O homem bom..." Jesus disse que não há ninguém bom, a não ser Deus. Mas também disse:
Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim. [Evangelho de João 17:21-23 ACRF]
Não dá pra ser bom, dentro dessa natureza pecaminosa. Mas se estivermos em Cristo, seremos contados entre os bons, por Ele, que é bom.

"O homem bom pode tropeçar, mas não ficará caído, pois o Senhor segura a sua mão e o ajuda a levantar-se.", sem dúvidas.
Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. [Evangelho de João 16:33 ACRF]
E esse Senhor que levanta o caído, faz isso sem cobrar. Faz por Amor. Isso é Graça.

A mais simplória definição da Graça de Deus é: Favor Imerecido. Merecíamos perecer e Deus escolheu nos abençoar, desde a Salvação até alguns de nossos desejos mais bobos. Digo alguns porque Deus não é louco em atender toda bobagem que pedimos - óbvio.

Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdiapelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensasnos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesuspara mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie;... [Efésios 2:4-9 ACRF]
Deus nos ama, antes que nós mesmos o conhecêssemos. Nos ama porque nos ama e não precisou de motivo nenhum para nos amar a não ser o muito amor que já nutria por nós, visto que Ele mesmo é amor ao ponto de ser impossível conhecê-lo sem amor.
Nada fizemos para convencê-lo disso, muito pelo contrário. Todos os dias, nós, como humanidade, damos provas e mais provas de que não merecemos tanto amor. 
Mas ele nos fez seus filhos, em Jesus - o que mantém nossa posição. Filhos não fazem por merecer ser amados pelos pais. Os pais os amam porque amam. Amam antes que eles sejam gerados. Nutrem amor por criaturas que ainda não foram criadas.

Isso nos mantém incapazes de merecer o amor de Deus, mas nos torna aptos a recebê-lo. E isso gera em todos nós vários sentimentos.

Uns de nós não conseguem se acostumar com esse Amor. Esse Amor nos surpreende todos os dias e não é disso o que estou falando, mas quem é amado por Deus, deve estar seguro disso. Deus não é um meninão emburrado que uma hora ama e outra hora odeia. Deus ama seus filhos, e sempre odeia as coisas erradas que eles (nós) fazem(os). Sempre. Se sou amado de Deus, não temerei.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. [Carta aos Romanos 8:38-39 ACRF]
Alguns outros acham que devem pagar por esse Amor. Não os culpo: é costume nosso pagar pelo serviço que nos fazem. Quando não podemos pagar, nem aceitamos o serviço. E se aceitamos sem pagar, até agradecemos, mas nunca dizemos que o que temos foi doado. É bem melhor pro ego dizer que conquistamos o que temos. Mas vamos às contas:
- O favor de Deus foi enviar seu único Filho, Jesus, para morrer por nossos pecados e nos libertar dessa maldição pela sua ressurreição, nos ressuscitando com ele.
- Jesus foi um preço válido a ser pago pelos pecados de todos porque Ele mesmo nunca pecou.
Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno. [Carta aos Hebreus 4:14-16 ACRF]
Então pra pagarmos o que devemos, não podemos ter pecado na vida. Eu, particularmente, já não posso pagar, porque já pequei na vida. E você?
As consagrações, orações, jejuns, e tudo o que fazemos por amor ao Senhor não podem ser moeda. Ele não nos cobrou a salvação, Ele deu. De Graça. Se tudo o que fazemos, é pra pagar uma dívida que não existe, não há razão em nada disso e são obras vazias. Toda a adoração que prestamos a Deus deve ser fruto de corações sedentos em conhecê-lo e ser agradáveis a Ele. Só. Simples e grandioso.

É preciso fé para aceitar a Graça, porque não temos exemplos terrenos de um Amor tão grande assim. O amor de nossos pais é o que mais se assemelha ao amor de Deus. É nosso exemplo mais próximo. Mesmo assim, o filho pródigo duvidou desse amor. E mesmo assim, o grande amor de nossos pais não tem poder pra salvar-nos da condenação.

É preciso humildade, bondade para aceitar a Graça, porque fomos acostumados a conquistar o que é nosso. Os favores têm que ser pagos. A Graça é o maior favor que alguém já nos fez, e não cobrou. Aceite. Sem orgulho. É de Graça! E depois de aceitar este favor, compartilhe, agregue, transmita! Sem egoísmo.

É preciso ousadia e confiança para aceitar a Graça. Aceitar o amor de Deus e entender que você, mesmo sendo servo, é filho. Não mendigue o favor de Deus. Quer um exemplo? Imite Paulo, que reconhecia suas fraquezas mas sabia quem era, como foi chamado e por quem foi chamado.

Bom é por aí... Sei que fui abençoado pelo texto e estou compartilhando isso.
Deus abençoe a todos.
Postar um comentário